Di Gianne de Oliveira Nunes

Educador Nota 10

2017

Ele usou a Bíblia para ensinar História

Professor da EJA em presídio ousou tocar nesse tabu. Deu certo
Educador Nota 10: Di Gianne de Oliveira Nunes
EE Monsenhor Alfredo Dohr
Lagoa da Prata, MG
História
EJA/Ensino Médio
Projeto: Regime fechado, visão aberta
Número de alunos da turma: 30
Duração do trabalho: 4 meses
Resumo do projeto:
A Bíblia pode ser usada como fonte histórica? Essa dúvida manifestada em por um aluno disparou um trabalho intenso em que passagens da Bíblia foram o estopim para diversas investigações da História Antiga. A turma de EJA do professor Di Gianne cumpre penas de regime fechado em uma unidade do sistema prisional, uma APAC (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado), e estudou sobre sociedades como as dos egípcios, assírios e romanos, em materiais fornecidos pelo docente. As pesquisas também ajudaram os alunos a compreender aspectos de conflitos atuais entre israelenses e palestinos — justificados em boa medida por argumentos históricos —, ou do fundamentalismo islâmico. Di Gianne provou que os recuperandos se interessam pelo estudo da História quando se propõe a eles um trabalho pleno de sentido.
Por que o trabalho foi premiado?
“O trabalho (e o professor) aposta com muita determinação que os recuperandos são capazes de aprender, de se interessar pelo estudo da História, quando se propõe a eles (enquanto alunos) um trabalho significativo. Di Gianne teve sensibilidade para reconhecer em uma dúvida manifestada em aula a possibilidade de disparar todo um projeto, intenso e extenso, assentado sobre os conhecimentos prévios dos detentos e sobre seu repertório enquanto leitores. Os alunos estão em primeiro plano e protagonizando o trabalho investigativo. O professor faz a mediação, com atenção para aquilo que nos parece fundamental: separar o que é da ordem da fé daquilo que é da ordem da História, permitindo que os estudantes reconheçam, entre outras coisas, alguns procedimentos da construção do conhecimento histórico e em áreas correlatas, como a Arqueologia.”
Daniel Vieira Helene é doutor em História pela Universidade de São Paulo (USP), professor, coordenador pedagógico, formador e selecionador do Prêmio Educador Nota 10
[abril-veja-tambem]W3sidGl0bGUiOiJFbGUgdXNvdSBhIGLDrWJsaWEgcGFyYSBlbnNpbmFyIEhpc3TDs3JpYSIsImxpbmsiOiJodHRwczovL25vdmFlc2NvbGEub3JnLmJyL2NvbnRldWRvLzkwMjUvZWxlLXVzb3UtYS1iaWJsaWEtcGFyYS1lbnNpbmFyLWhpc3RvcmlhIiwiaGVhZGluZyI6IlJldmlzdGEgTm92YSBFc2NvbGEgIiwiaGVhZGluZy1saW5rIjoiIn0seyJ0aXRsZSI6IkRpIEdpYW5uZSB1c2Eg4oCYQsOtYmxpYeKAmSBwYXJhIGVuc2luYXIgSGlzdMOzcmlhIGVtIHByZXPDrWRpbyAiLCJsaW5rIjoiaHR0cHM6Ly92ZWphLmFicmlsLmNvbS5ici9lZHVjYWNhby9kaS1naWFubmUtdXNhLWJpYmxpYS1jb21vLXBvbnRlLXBhcmEtZW5zaW5hci1oaXN0b3JpYS1lbS1wcmVzaWRpby8iLCJoZWFkaW5nIjoiVmVqYS5jb20iLCJoZWFkaW5nLWxpbmsiOiIifSx7InRpdGxlIjoiRWR1Y2Fkb3JlcyBkZWJhdGVtIGJvYXMgcHLDoXRpY2FzIGRvIGVuc2lubyBuYSBzYWxhIGRlIGF1bGEiLCJsaW5rIjoiaHR0cDovL3VtYnJhc2lsLmNvbS92aWRlb3MvZWR1Y2Fkb3Jlcy1kZWJhdGVtLWJvYXMtcHJhdGljYXMtZG8tZW5zaW5vLW5hLXNhbGEtZGUtYXVsYS8iLCJoZWFkaW5nIjoiVsOtZGVvIGRvIENhbmFsIFVtIEJyYXNpbCIsImhlYWRpbmctbGluayI6IiJ9LHsidGl0bGUiOiJFbGFzIGUgZWxlcyB0cmFuc2Zvcm1hbSBhIEVkdWNhw6fDo28iLCJsaW5rIjoiaHR0cHM6Ly9ub3ZhZXNjb2xhLm9yZy5ici9jb250ZXVkby85MDE1L2VsYXMtZS1lbGVzLXRyYW5zZm9ybWFtLWEtZWR1Y2FjYW8iLCJoZWFkaW5nIjoiUmV2aXN0YSBOb3ZhIEVzY29sYSIsImhlYWRpbmctbGluayI6IiJ9LHsidGl0bGUiOiJQYXBvIGNvbSBvcyB2ZW5jZWRvcmVzICIsImxpbmsiOiJodHRwczovL3lvdXR1LmJlLzVURi1PVjdXM2hVIiwiaGVhZGluZyI6IlbDrWRlbyBkYSBGVkMgIiwiaGVhZGluZy1saW5rIjoiIn0seyJ0aXRsZSI6IkVkdWNhZG9yZXMgbm90YSAxMDogZWxlcyBmb3JhbSBtdWl0byBhbMOpbSBkbyBsaXZybyBkaWTDoXRpY28iLCJsaW5rIjoiaHR0cHM6Ly92ZWphLmFicmlsLmNvbS5ici90dmVqYS9lbS1wYXV0YS9lZHVjYWRvcmVzLW5vdGEtMTAtZWxlcy1mb3JhbS1tdWl0by1hbGVtLWRvLWxpdnJvLWRpZGF0aWNvLyIsImhlYWRpbmciOiJWw61kZW8gZW0gVmVqYS5jb20iLCJoZWFkaW5nLWxpbmsiOiIifV0=[/abril-veja-tambem]